Já que existem diversas maneiras de se extrair café, nada mais justo haver inúmeros modelos de cafeteiras que contemplam todos esses diferentes métodos.

Mas a escolha da cafeteira ideal vai depender muito da sua preferência pelo resultado da bebida.

Obviamente, o principal é escolher grãos de alta qualidade para garantir um bom resultado. Mas a cafeteira também é fundamental para que a experiência seja completa, afinal, cada método de extração irá ressaltar características específicas do grão utilizado.

Atualmente no mercado, é possível encontrar cafeteiras de todos os modelos e tamanhos, não importa o método de extração escolhido.

Há quem opte por modelos de design sofisticados, compactos, portáteis ou até bastante simples.

O importante é investir em uma cafeteira de qualidade capaz de produzir o café a seu gosto, com a praticidade necessária de quem vive em um mundo moderno, mas que não abre mão do sabor autêntico de um bom café feito na hora.

Quando pensamos em cafeteira, automaticamente estamos decidindo por um método específico de extração, seja ele o tradicional, espresso, coado ou por infusão.

Há cafeteiras que são operadas manualmente, outras utilizam energia elétrica, pó, filtros ou cápsulas, além de incluírem outras funcionalidades, como vaporizar o leite, por exemplo.

Se você estiver procurando pelo modelo ideal, mas ainda não conseguiu se decidir pelo seu método de extração favorito, vamos listar abaixo os tipos de cafeteiras hoje disponíveis no mercado para facilitar a sua escolha.

Temos certeza de que alguma delas vai se encaixar perfeitamente no seu perfil!

Tipos de Cafeteiras e Métodos de Extração

Há uma enorme variedade de tipos de cafeteiras nos mais diversos modelos e tamanhos no mercado. Cada uma delas vai ter suas características específicas, funcionalidades, vantagens e desvantagens.

O mais importante é saber que cada uma delas vai ter o seu método de extração da bebida específico, influenciando diretamente no resultado da bebida, ou seja, no sabor, aroma, corpo, amargor e outras peculiaridades do café.

Obviamente, o design, tamanho e o material da cafeteira também contam na hora de escolher o modelo ideal.

Sabendo definir o seu método preferido e escolhendo um café de qualidade, optar por uma boa cafeteira vai ser mais fácil do que você imagina.

Vamos aos diferentes tipos de cafeteiras abaixo:

Cafeteira Francesa ou French Press

prensa francesa

A cafeteria francesa é também conhecida por prensa francesa (French Press), e utiliza uma forma de extração manual, sem precisar de energia elétrica.

Como o próprio nome já sugere, o café é extraído por um prensa com um filtro, após o pó de café ter ficado imerso em água por alguns minutos (4 minutos de infusão).

O método deve ser utilizado com a moagem do grão média a grossa, para não passar pelo filtro quando prensado.

A infusão costuma preservar os óleos naturais do café e ressaltar mais o sabor da bebida, bem como ter maior teor de cafeína. O resultado é um café de amargor suave, rico em sabor.

Cafeteira Italiana ou Moka

A cafeteira italiana pode ser tanto elétrica como manual.

Basicamente, ela funciona como uma panela de pressão, mas também necessita de moagem de grãos específica (média), evitando que o pó seja compactado.

Para utilizá-la, basta colocar água em temperatura ambiente na base, a altura da válvula, em quantidade suficiente para cobrir o alumínio, e o café em um compartimento especial, que se encaixa dentro da base. Ela não precisa de filtro de papel.

O método utiliza a pressão da água, que quando está prestes a atingir a ebulição, sobe passando pelo compartimento do café, em direção ao compartimento de cima. O resultado é um café de sabor próximo ao de um café espresso.

Cafeteira Aeropress

Na Aeropress, é a pressão do ar que empurra o café contra o filtro, de forma semelhante à Prensa francesa.

A técnica consegue extrair o máximo do café, pois a pressão utilizada remove um pouco mais dos óleos do grão, resultando em uma bebida com mais corpo e complexidade, parecida com espresso.

A extração também é feita de forma manual, através de infusão, exigindo uma granulometria (moagem) dos grãos e temperatura da água específicas. Para utilizá-la, basta colocar o pó no tubo central e adicionar 60 ml de água a 80 °C, misturando suavemente.

Em seguida, coloca-se mais 170 ml de água para deixar em infusão por 10 segundos.

Por fim, coloca-se o filtro de papel (específico) dentro de uma peça que enrosca no tubo, virando-o de cabeça para baixo, com a boca direto sobre a xícara. O êmbolo dentro do tubo desce empurrando o ar, que coa o café pelo filtro.

O resultado é um café de sabor suave, com menos amargor e acidez.

Cafeteira Espresso

preparando cachimbo de cafeteira

A cafeteira de café espresso chegou revolucionando o mercado. Antes uma máquina apenas disponível em cafeterias, agora permite saborear o mesmo café intenso, cremoso e concentrado em casa.

Seu diferencial consiste em preparar o café de forma prática, em porções individuais, através da água pressurizada (sob pressão), dentro da máquina. O resultado é uma bebida de aroma forte e amargor específico.

No entanto, o método exige alguns detalhes importante: a torra deve ser mais clara, a moagem média, uma quantidade exata de pó (moído na hora), com pressão específica para compactar o pó (20 kg de força), fornecer segundos exatos (25 segundos) do contato da água a 92 °C com o pó, máquina sob pressão de 9 atmosferas, entre outros.

Ela pode ser capaz de vaporizar o leite para fazer outras receitas, podendo ser manual, semi-automática e automática. Veja baixo:

Cafeteira espresso de cápsulas

A cafeteira espresso de cápsulas ou sachês possui a grande vantagem de não ficar limitada apenas a fazer café, pois podem preparar outras bebidas, como chás, chocolate, cappuccino, etc.

Ela é semelhante à cafeteira espresso automática, porém a porção de café já vem dosada e o pó é colocado a cada xícara que será preparada.

O seu modo de extração é o mesmo do café espresso tradicional, mas com um armazenamento que permite uma melhor conservação do café até ser consumido.

As cápsulas possuem enorme variedade de aromas, basta encher o reservatório de água regularmente, escolher a cápsula, colocá-la no compartimento e apertar o botão, para que a bebida fique pronta em segundos.

Cafeteira Turca

A cafeteira Turca utiliza uma das técnicas mais antigas de preparo de café entre os árabes. O método de extração é bastante, mas utiliza uma moagem mais fina, pois o café não é coado, semelhante ao preparo do café solúvel.

O café turco é preparado em um bule específico, chamado de cezve, feito de metal semelhante a uma “panelinha”. Ele também costuma ser aromatizado com especiarias como canela, anis-estrelado e cardamomo.

Nesse método, além de não ser coado, o pó é fervido com a água três vezes, resultando em uma bebida bem encorpada, mais rica em cafeína e amarga.

Cafeteira Globinho ou Sifão

A cafeteira Globinho mais parece um objeto de laboratório, por conta do seu design diferenciado.

O método pode não ser um dos mais práticos, mas é bem charmoso. Ele também não utiliza eletricidade, sendo que o café é aquecido pela chama na parte inferior da peça.

A cafeteira consiste em três componentes básicos: um para colocar a água, outro para o pó e outro que fica embaixo, esquentando na espiriteira.

Para fazer o café, coloca-se o pó em moagem mais grossa, na região superior da cafeteira e a água no globo inferior.

Ao ferver, a água sobe, por conta da pressão de vapor e vácuo, e vai para o recipiente de cima.

Ali a água e pó ficam em infusão durante todo o tempo que a chama ficar acesa. Se você afastar a espiriteira, o café volta a descer, voltando para onde estava a água. O resultado é uma bebida mais suave e doce.

Cafeteira de Coador

passando café no coador

A cafeteira de coador é a forma mais prática e tradicional de preparar café, embora não extraia muita cafeína do pó durante o preparo. Esse método mais parece um filtro que uma cafeteira.

Normalmente, o coador é encaixado em suporte de metal, quando é um coador de pano para que o café seja filtrado para dentro do bule, chaleira ou garrafa térmica.

Já quando o filtro é de papel, ele é colocado em um suporte (de plástico ou de vidro), podendo ser encaixado até direto na xícara, dependendo da quantidade a ser feita.

A proporção mais indicada é de 10g de pó de café (1 colher de sopa) para cada 100ml de água (filtrada ou mineral, para não prejudicar o sabor), em moagem fina à média.

Antes de fazer, o ideal é escaldar o filtro de papel com água quente para remover qualquer gosto residual. Já o filtro de pano deve estar seco para facilitar a passagem do líquido.

Para coar o café, comece derramando a água devagar, de dentro para fora, molhando todo o pó até ele absorver toda a água. Depois derrame o restante da água, em movimentos circulares e uniformes para liberar todo o sabor.

Definitivamente esse é um dos tipos de cafeteiras mais famosos dos brasileiros.

Cafeteira elétrica

A cafeteira elétrica é a mais utilizada, principalmente por conta dos preços populares e da praticidade. Para preparar o café, basta colocar a quantidade indicada de pó no coador com filtro de papel.

A água fica em um compartimento separado, que ao esquentar, sobe com a pressão da ebulição sendo derramada para o compartimento do pó, onde é filtrada caindo em chaleira logo abaixo.

A base da cafeteira também de mantém quente por uma chapa de metal. Sua grande vantagem é poder fazer tudo sozinha, bastando apertar um botão.

Há modelos com timer para programação e desligamento automático.

Cafeteira Pressca

A Pressca é para quem gosta de preparar o café em qualquer lugar, pois ela é leve, portátil, além de ser capaz de preparar até 350 ml de café por vez.

A cafeteira utiliza o método de infusão semelhante à French Press.

Para utilizá-la, todas as peças devem estar devidamente encaixadas. A proporção recomendada é de 25g de pó em granulometria média-grossa para fazer 350 ml. A água deve ser despejada a 93 °C, até atingir a marca indicada dentro da Pressca.

O café deve ficar em infusão por até 4 minutos, para que o êmbolo com o filtro seja empurrando suavemente até chegar ao nível do pó. Depois é só servir.

preparando café na fogueira

Como escolher o tipo de cafeteira ideal?

Como deu para perceber, cada um dos tipos de cafeteiras aqui listadas, pode oferecer uma maneira específica de preparo.

O importante é definir primeiro qual a extração de sua preferência, depois pesquisar bastante cada modelo e marcas, pois os preços podem variar bastante.

No mais, não deixe de avaliar as suas necessidades, como a quantidade que costuma consumir, tempo disponível para preparar a bebida e a frequência.

Só assim você vai conseguir escolher o modelo no tamanho ideal.

A cafeteira deve atender também ao seu gosto pelo sabor do café e isso vai depender da extração. Outro fator muito importante é saber escolher um bom café, além de não se deixar levar apenas pela aparência da cafeteira.

Viu? Escolher a cafeteira ideal não é nenhuma ciência astrofísica, embora existam diferentes tipos de cafeteiras.

Basta agora definir as suas preferências e escolher o modelo que mais se encaixa no seu perfil.

cafeteria preparando delicioso café

Cafeteiras e Acessórios com Bons Preços

A Amazon preparou uma sessão com os produtos mais vendidos em sua categoria de cafeteiras e acessórios para café.

São centenas de produtos com preços acessíveis para você preparar seu café melhor.

Não perca a oportunidade de conferir os produtos em destaque.