Qualquer especialista sabe que existem muitas diferenças entre os grãos de café, capazes de destacar melhor as suas características e influenciar no sabor da bebida.

As principais espécies da planta se dividem em Arábica (Coffea arabica) e Robusta (Coffea canephora), mas temos também a Coffea Liberica e a Coffea Excelsa ou Coffea Liberica Var, duas outras espécies menos populares, mas de grande importância.

Todas elas apresentam inúmeras variações e subtipos, principalmente a Arábica, que é uma das mais plantadas e consumidas no mundo todo.

O resultado são cafés de aroma e sabores especiais e bem característicos.

Por isso, se você aprecia um bom café, precisa conhecer todos os diferentes tipos de grãos de café, pois cada um irá oferecer particularidades em relação à acidez, doçura e aroma únicos.

Para ajudar, vamos listar abaixo os principais tipos de espécies de grãos de café e algumas de suas variedades.

Assim, dá próxima vez que for tomar um cafezinho, vai poder fazer uma escolha mais consciente, de acordo com o seu paladar preferido.

As principais espécies de grãos de café

O Brasil é um dos maiores produtores de café do mundo, junto da Colômbia, Vietnã e Etiópia, entre outros países. Além disso, somos o segundo país que mais consome a bebida.

A nossa localização é favorável ao cultivo, por isso, podemos plantar uma variedade grande de grãos de café.

De acordo com a variedade cultivada, tipo de solo, clima e altitude, cada grão vai apresentar características diferentes em aromas e sabores, entre outras qualidades.

Por isso, o Brasil se destaca no cultivo em escala global pela produção de grãos de café de excelente qualidade.

Veja a seguir as principais espécies de grãos de café e suas características especiais:

grão de café tipo robusta

1. Espécie Café Robusta ou Conilon (Coffea Canephora)

O café Robusta detém o segundo lugar como o grão mais produzido no mundo, justamente por ser muito tolerante e se adaptar a diferentes ambientes. Seus grãos de café vem da planta de espécie Coffea Canephora, originária da África ocidental.

Essa espécie é cultivada em diversos países, principalmente no Vietnã e Brasil.

A planta se desenvolve com facilidade em regiões de clima quente e úmido, de chuvas irregulares e altitudes mais baixas de até 600 metros.

É um café de maior resistência a ataques de pragas, por isso é mais fácil, prático e econômico de ser cultivado. Sua concentração de cafeína é maior que a variedade arábica (entre 2 e 4,5%), daí a sua forte resistência à doenças.

Por conta disso, o seu sabor é mais intenso, forte e mais amargo.

Um grão de café Robusta de boa qualidade oferece um corpo pesado por conta das notas de amargor, mas de textura suave, baixa acidez, sabor achocolatado e finalização prolongada.

Ele é a combinação perfeita para quem aprecia tomá-lo com leite, creme e açúcar. Além disso, os grãos de café Robusta são muito utilizados para fazer café solúvel ou misturas (blends) com outros tipos de grãos.

Embora não seja um café considerado especial, quando cultivado com cuidado, pode gerar grãos de café de excelente qualidade.

2. Espécie Café Liberica (Coffea Liberica)

A espécie Coffea Liberica é mais difícil de encontrar atualmente, mas ela já teve um papel econômico importante na história do café para o mundo.

Em meados de 1890, houve um grande ataque de ferrugem em 90% das plantações de café Arábica do mundo. Como solução, muitos agricultores recorreram ao cultivo de Liberica para suprir essa demanda.

O país pioneiro foi às Filipinas, que na época pertencia aos EUA, tornando-se a única fornecedora de café por um período.

No entanto, após o país declarar a sua independência americana, os EUA cortou os suprimentos para o país, prejudicando a produção do café.

Foi então que, anos mais tarde (1995), alguns conservacionistas salvaram as últimas plantas remanescentes e as transplantaram em regiões de cultivo filipino mais adequadas ao desenvolvimento de Liberica.

No entanto, a espécie Arábica já era a variedade de café mais produzida no mundo, fazendo com que a sua ausência temporária seja sentida até hoje no mercado.

O Liberica possui grãos maiores que os outros, frequentemente assimétricos, sendo o único grão de café no mundo de forma irregular. O seu aroma é único, composto de notas florais e frutadas, composto de um corpo inteiro com sabor defumado e “amadeirado”.

3. Espécie Café Excelsa (Coffea Excelsa ou Coffea Liberica Var. Dewevrei)

Embora a espécie Coffea Excelsa tenha sido recentemente reclassificada como uma variedade de gênero da família Liberica, por conta de suas semelhanças de cultivo, muitos especialistas ainda a consideram uma espécie separada.

A planta cresce em grandes árvores de 20 à 30 pés como o café Liberica, em altitudes semelhantes, principalmente no sudeste da Ásia. Mas a planta tem uma forma parecida com a amêndoa, representando apenas 7% da circulação mundial de café.

No entanto, a Excelsa é amplamente utilizada em misturas, para oferecer um sabor extra e maior complexidade de notas. O seu grão possui um corpo azedo e frutado, semelhante a uma torra leve, com notas roasty escuras.

café arábica

4. Espécie Café Arábica (Coffea Arabica)

Essa espécie de grão de café é responsável por mais de 60% da produção mundial da bebida.

A planta é originária das regiões montanhosas da Etiópia, sendo cultivada em grandes altitudes, acima de 1000 metros, onde recebem chuva e sombra abundante.

Quanto mais alta for a região de cultivo, melhor será a qualidade do grão. Por isso, o café Arábica e suas variedades que são plantadas a 1200 metros de altitude, apresentam uma excelente qualidade.

A espécie é cultivada em diversas regiões do Brasil, sendo os maiores Estados produtores Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Bahia, e uma porção pequena do Espírito Santo.

Embora seja cultivada em larga escala, por conta da sua popularidade e grande demanda, a Arábica exige muitos cuidados, pois é facilmente influenciada pelo seu ambiente e propenso a doenças.

Por exemplo, como é cultivada em grandes grupos (monocultura), as plantações ficam mais suscetíveis a contaminação rápida de doenças, como a ferrugem, que pode alastrar por toda a cultura, prejudicando uma lavoura inteira.

Por outro lado, os pés de café Arábicas são relativamente pequenos e fáceis de podar (não chegam a 6 pés), o que facilita muito a sua colheita. Os grão de café dessa espécie passam por uma seleção minuciosa, desde o plantio, colheita e torrefação.

Os melhores grãos possuem qualidade superior, corpo brilhante, com uma quantidade satisfatória de acidez e uma complexidade multifacetada de sabores e aromas.

Ele também possui 50% menos cafeína, e um teor maior de açúcares, responsáveis pela sua complexidade de sabores.

Por isso, o Arábica é ideal para a produção de bebidas de café gourmet e blends variados.

Alguns dos cafés mais consumidos no Brasil e de melhor qualidade são dessa variedade. Como por exemplo, o Typica, Caturra, Novo Mundo, Bourbon, Catuaí, Catucaí, Topázio, Icatu, Acaiá e Blue Mountain.

Quer continuar conferindo dicas e curiosidades? Confira uma sessão toda especial preparada para você.

cafeteria preparando delicioso café

Cafeteiras e Acessórios com Bons Preços

A Amazon preparou uma sessão com os produtos mais vendidos em sua categoria de cafeteiras e acessórios para café.

São centenas de produtos com preços acessíveis para você preparar seu café melhor.

Não perca a oportunidade de conferir os produtos em destaque.